RSS

quem nunca foi como a rosa?

pois, é... gosto de escrever contos porque os leitores interpretam de várias formas.
antes de tudo, essas histórias nunca aconteceram comigo ainda bem. mas são comportamentos que eu realmente presencio no meu cotidiano.

sobre o texto do post anterior... eu já fui um pouco de rob, já fui um pouco de rosa. e, meu deus, como já fui marina.


*

ando sem inspiração para escrever. milhares de assuntos que não estão se concretizando em palavras.

10 comentários:

Alec disse...

Também escrevo contos, mas são de fatos que já aconteceram com pessoas à minha volta. E praticamente todos envolvem relacionamentos.
Gosto de ler o seu blog por esse mesmo motivo, para ler os contos ao qual não escrevo.
Quanto à inspiração, deixe-a fluir. Uma hora vem, e quando isso acontece, vem de monte... rs... ^^

Antônio disse...

O barato de escrever é justamente as idéias diferenciadas que isso desperta. Seja um conto, ou uma simples frase de opinião, alguém sempre te mostrará uma visão nova.

Sobre ser esse, ou aquele, prefiro me abster de comentar e guardar para mim o que passou pela minha cabeça... =]

Beijão!

Marcela ツ disse...

Eu acho q sou rosa.. quase sempre.
Sei la.. acho que preciso pensar sobre isso =P
Beijo!

candy disse...

Ah, acredito que tudo que escrevemos pode ser visto de mil maneiras!
E aí respondo sua perg.: é bom ser diferente sim! e como é!
COmo seria insuportável se fossemos iguais! Já imaginou?!
:S

;******

Mística disse...

miguxaaaaa, cadê meu lay novo!? vc prometeu agora vai ter que fazer...hehehehe

Яσьεяτα disse...

Olá, vim fazer uma visitinha e conhecer seu blog.
Bjs

Heather disse...

é isso mesmo, vim aqui justamente pra te falar que é pra fazer o lay, ninguém mandou dar idéia...!!!
eu já te falei q vc escreve muito bem né?

Bill disse...

Bom, enquanto a inspiração não vem, vai lá na redação pra ver como foi o Bazar do Chupeta hehe!!
Bjoooooooooosssssssssss!!

Mary disse...

A falta de inspiração deve ser normal. Mas teu último texto me fez refletir muito Lê. Nós, humanos, buscamos sensações de bem estar o tempo todo e muitas vezes não nos damos conta do quanto envolvemos outras pessoas nessa busca. Como tu, eu já fui Rob, já fui Marina e, com certeza já fui Rosa! E não é só no teu cotidiano que se vê o ciclo se repetir!
Um beijo e bom início de semana.
;)

F. S. Júnior disse...

escrever é muito bom... pra mim chegar a ser uma terapia...rs