RSS

bebendo socialmente

O barman encheu três quartos do copo com a bebida incolor.
Sobre o balcão, a rapariga desanimada apoiou os cotovelos, ajeitou o vestido e sentou-se delicadamente na banqueta. Com sua mão delicada ergueu o copo até a boca e bebeu um curto gole de gim.
A bebida era forte e não seria necessário mais do que uma dose para embriagá-la.
Sem problemas, pois sua intenção era essa. Se quisesse permanecer sóbria, teria pedido algo mais suave, ficaria a noite toda desfilando com uma taça de espumante, bebendo bem pouco.
Quando estava bêbada, sua vida tinha mais glamour, mais amigos, mais amantes, mais atenção.

Mais um gole, desta vez mais longo.

Observou as pessoas ao seu redor. Belas, sorridentes, bem vestidas e com um copo de bebida entre os dedos. Demonstravam que estavam felizes. Mas era mentira, óbvio. Ou estavam embriagadas. Ou faziam charme para levar alguém para a cama. Ou tinham ambas as intenções.

Levou o copo novamente a boca.

Os mentirosos continuavam circulando a sua frente. Ela fazia parte do teatro. Porque era bonita, bem vestida e bebia para disfarçar suas frustrações.

Mais um gole.

Já estava se sentindo mais leve. Um conhecido aproximou-se. Puxou algum assunto clichê. Um chato, pensou ela. Mas continuou com o sorriso nos lábios.

Outro gole.

A conversa já não estava tão chata. O conhecido, cada vez mais amigo e cada vez mais charmoso. Seu sorriso, ainda mais radiante.

O último gole do copo.

Largou o copo no balcão, levantou-se. Virou para seu grande amigo, sorrindo, exclamou “Poxa, que festa maravilhosa, vamos dançar?”. Puxando-o pelo o braço, foi em direção à pista de dança, sumindo na multidão.

11 comentários:

Divinius disse...

Gostei de ler:)
A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA:)

F. S. Júnior disse...

a sensação de ficar alto da bebida é bem interessante, embora extremamente perigoso.... no fim das contas gostamos da ilusão...

Antônio disse...

Eba, outro conto! =D

[fica fria, não vou espalhar teu segredo ;)]

"Quando estava bêbada, sua vida tinha mais glamour, mais amigos, mais amantes, mais atenção."
Bem, quando eu estou bêbado minha vida tem mais...vômito. Nem sempre, mas tonturinha com certeza.

A dinâmica do texto ficou ótima, muito bom de ler.

Tá linkada também, moça!

Beijão!

Mary disse...

Muito legal teu blog também... Volto para ler mais. Este conto, em especial, está per-fei-to.

Bjinhos.


** desculpa a demora em retribuir a visita.Volte sempre que desjar. ;)

Fê Probst disse...

E ela se tornou como todos os outros mentirosos da festa.

Lari. disse...

moça, não tenho muito o que comentar sobre os posts, há não ser que gostei bastante! :)

Rafael disse...

Bom, a bebida, é algo, q mtas vezes torna o ambiente melhor
=X
Non sei o que comentar

=**

Ateh

adorei o conto, mas non comrpeendi mto bem...


bjaummm

Laís disse...

A bebida está aí pra ser um lubrificante social, não é mesmo?
Aproveitem, EU não socializo =p

=***

Heather disse...

Vc escreve muito bem miguxa, sabe prender as pessoas ao seu texto até o ponto final. Já pensou em investir nisso?

Esse seu texto me lembra uns muitos dias da minha vida!

Cristal disse...

Nuss!!
Adorei o texto, td a ver msmo!!
E amei o novo designer do blog!!
Lindaum!
- Carnaval só dá doido msmo!! rssrs

BjuSs

Mila disse...

Engraçado é saber o q a bebida faz, saber que quem mais bebe são os mais tristes e saber que no dia seguinte (quase sempre) vai rolar aquele arrependimento junto com a ressaca... Eu sei de tudo isso, e continuo bebendo (e fingindo).
=/